ALBÂNIA onde há perseverança há esperança...

Para os Muçulmanos que buscam...

Para os Mulsumanos que buscam... IsaalMasih.net

28 de ago de 2010

'Tive medo de ser torturado', diz brasileiro detido no Cairo

  Pensou se a policia brasileira fizesse o mesmo com os Egipicios que carregam seus alcorões. Pensou se fosse a policia brasileira que prendesse um muçulmano apenas por portar um alcorão.
E ainda dizem os egipicios, que são tolerantes com as religiões. (segundo entrevista do embaixador egipicio em Brasília). O interessante é que eles como sempre dizem uma coisa e agem de outra forma totalmente diferente ao que eles escrevem etc e tal...
Tolerantes eles são ao virem pro nosso Brasil e proclamarem sem nenhuma restrição no que eles creem...
Viva a liberdade egipicia...

27/08/2010 10h00 - Atualizado em 27/08/2010 15h37

'Tive medo de ser torturado', diz brasileiro detido no Cairo

Guia de turismo comia uma vez por dia.
Material religioso que brasileiro portava estava em árabe.

Do G1, em São Paulo
Guia turístico encontra amigos ao chegar a Cumbica Guia de turismo encontra amigos ao desembarcar em
São Paulo (Foto: JB Neto/Agência Estado)
Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em Cumbica, na região metropolitana de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (27), o guia de turismo brasileiro detido no Cairo, capital do Egito, disse que teve medo de ser torturado. Ele foi deportado para o Brasil na quinta-feira (26). Dagnaldo Pinheiro Gomes foi detido depois de ser acusado de promover atividades religiosas.
"Tive medo de sair dali e ir para um lugar de tortura. Estava com prisioneiros que já tinham sido torturados. Eles sempre falavam: você pode ser torturado se a sua embaixada não lhe encontrar rápido", afirmou Dagnaldo.
Ele disse que comia uma vez por dia, mas negou ter sido vítima de maus tratos. "Tinha direito a um pouco de comida uma vez por dia. Às vezes pedia água e eles não me davam, mas isso eu até entendo porque esse é o mês de jejum deles", declarou referindo-se ao Ramadã.
Dagnaldo afirmou ainda que o material religioso que foi encontrado no seu carro estava em árabe. Porém, ele negou que fazia promoção de sua religião, o que é proibido no Egito. "No meu carro tinha um material cristão. Essa foi a acusação [para me prender]. É um material que qualquer cristão pode ter", disse o guia, que morou por mais de sete anos no país. Ele foi informado por autoridades locais de que ele não pode voltar ao Egito.
Na terça-feira (24), o Itamaraty informou que o brasileiro havia sido  detido com outras duas brasileiras, que já foram liberadas.
A namorada de Dagnaldo, que vive no Maranhão, disse ao Jornal Hoje que ele ia visitar as pirâmides e foi detido por policiais que encontraram as bíblias e folhetos evangélicos no carro em que ele viajava.

26 de ago de 2010

Lojrat I dhe II Kampi ne Erseka - ALBANIA Vere 2010 Kisha Baptiste Bathore - JMM


Existem momentos em que podemos pensar que um acampamento eh somente lazer, diversao, entretenimento ou coisas semelhantes a estas...
Mas para mim, um acampamento eh algo muito mais serio e verdadeiro.
Eh o amor de Deus sendo plantado em cada coracao que esta fazendo parte deste momento inesquesivel da vida...
Palavras e imagens que com certeza nunca esqueceram,,, jamais,,,

Porque DEUS amou o mundo de tal maneiro... assim os acampantes conheceram a amor verdadeiro do SENHOR JESUS....
Fonte de vida para os que estao esgotados e fora do saleiro...

Para entender o saleiro, medite na passagem da luz e do sal....

Devemos sempre estarmos fora do saleiro, para salgar as vidas do amor eternal..
Aleluias..

Somos sal da tarre..

16 de ago de 2010

A TRADIÇÃO DO LENÇO...




Porque Jesus dobrou o lenço?
Porque Jesus deixou os lençóis no sepulcro depois de sua ressurreição?
Eu nunca havia notado isto......
João 20:7 (NVI) nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi deixado de lado como os lençóis do túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.
Bem - cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara, disse ela, ´´Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram. ´´
Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou a frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá, mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis deixados lá, enquanto o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado e colocado em um lado.
Isto é importante? Definitivamente.
Isto é significante? Sim.
Para poder entender a significância do lenço dobrado, você tem que entender um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época. O lenço dobrado tem que haver com o Amo e o Servo, e todo menino Judeu conhecia a tradição.
Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperaria fora da visão do Amo até que o mesmo terminasse a refeição. O Servo não se atreveria nunca tocar a mesa antes que o Amo tivesse terminado a refeição.
Se o Amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: Eu terminei.
  Eu não sabia a respeito....
Se o Amo se levantasse, e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo não ousaria em tocar a mesa por que...
O lenço dobrado queria dizer:   "Eu voltarei!"

11 de ago de 2010

10 de ago de 2010

RAMADÃ... mês marcado pela oração...


De 11 de agosto a 10 de setembro, mais de 1 bilhão de pessoas que professam o islamismo estarão envolvidas em uma das principais festas religiosas praticada pelos muçulmanos: o jejum do Ramadã. Trata-se de uma festividade móvel, comemorada no nono mês do calendário muçulmano, o mês do ramadã. Durante esse período, todos os muçulmanos são convocados a jejuar, concentrar-se em sua fé e gastar menos tempo em suas preocupações cotidianas. É um período de adoração e contemplação.
Durante o Jejum do Ramadã, várias restrições são feitas nas vidas dos muçulmanos. Não é permitido comer ou beber durante as horas em que se tem luz do dia. Fumar e manter relações sexuais também estão proibidos durante o jejum. Ao término de cada dia, o jejum é finalizado com uma oração e uma refeição chamada iftar. Após o iftar, é habitual que os muçulmanos saiam com a família para visitar amigos e parentes. O jejum é retomado na manhã seguinte.
Para muitos, mais que um ritual
Há uma preocupação de não tornar essa prática apenas um ritual vazio, sem utilidade. Há um objetivo de transformação. Um hadith (frase do profeta Maomé) diz: "Daquele que não para de mentir e praticar falsidades, Alá não necessita que abra mão de comida e água". Há uma relação direta entre a prática do jejum e o fortalecimento espiritual, além de prover ao indivíduo a oportunidade de se ter uma relação mais próxima com o seu deus.
Outro aspecto interessante é a niyyah, que significa "intenção". Os muçulmanos não devem simples ou acidentalmente se abster da comida. Eles devem atingir a condição da niyyah. Para executar essa exigência, um muçulmano deve propor em seu coração que o jejum significa uma adoração somente a Alá. Dessa forma, se alguém jejua por razões políticas ou por regime alimentar, essa pessoa não realiza a niyyah. De acordo com as escrituras islâmicas, "quem não faz niyyah antes do amanhecer, não deveria ter jejuado".
Proteção e revelação de Jesus
Pode-se notar que por trás da prática do jejum durante o Ramadã há uma preocupação com o desenvolvimento espiritual, que leva o seu praticante para mais perto de Deus, se essa for sua intenção. Caso contrário, não passa de um ritual vazio e inútil.
Apesar de toda a boa intenção por trás do Jejum do Ramadã, a Portas Abertas noticiou em anos anteriores um aumento na violência contra os não muçulmanos nesse período. Em 2007, por exemplo, um grupo extremista atacou uma igreja no Paquistão para comemorar o fim do Ramadã (leia aqui).
É por isso que nós, cristãos, devemos intensificar nossas orações não só por proteção aos nossos irmãos que vivem em países de maioria muçulmana, mas também para que Jesus seja revelado aos que praticam o jejum do Ramadã, até por estarem mais atentos às questões espirituais.
Pedidos de oração

  • Ore para que os cristãos que vivem em locais de maioria muçulmana sejam fortalecidos e tenham a coragem de partilhar o amor de Cristo com seus vizinhos muçulmanos, apesar dos riscos.

  • Ore pelos cristãos que se converteram do islamismo. As pressões sobre eles, inclusive por parte da família, tendem a aumentar nesse período. Peça a Deus que os encoraje, os fortaleça e os proteja de todo mal.

  • Peça a Deus que se revele de modo especial àqueles que, de coração sincero, buscam transformação espiritual. Que eles sejam iluminados pela maravilhosa Luz que é Jesus.

  • Fonte: Missão Portas Abertas