ALBÂNIA onde há perseverança há esperança...

Para os Muçulmanos que buscam...

Para os Mulsumanos que buscam... IsaalMasih.net

30 de abr de 2010

Para quem é muçulmano... conheça mais no que cremos...

HÁ SOMENTE UM DEUS vivo e verdadeiro, que é Espírito e Criador de todos os espíritos, sejam humanos ou angélicos, e de todo o imenso universo que a ciência tem-nos revelado. Só Ele é eterno e existe em si mesmo, e absolutamente todas as outras coisas, dependem dEle. Ele está presente em seu universo, em todo lugar e em toda época, porém dá-se a conhecer em lugares e momentos específicos. As Escrituras do Antigo e Novo Testamento (a Torá, o Zabur e o Injil) constituem o registro supremo desta revelação que Deus nos dá de si mesmo.

Atualmente existem cópias autênticas dos livros do Antigo Testamento no idioma hebraico original, anteriores à era cristã, e dos livros do Novo Testamento no grego de antes do ano 300 da era cristã (ou seja, vários séculos antes do profeta Maomé). As traduções da Bíblia se baseiam nestes documentos históricos. Há pequenas variações entre as diferentes cópias antigas (manuscritos, códices, etc...), porém são insignificantes. Não há a mínima evidência de que judeus ou cristãos tenham alterado deliberadamente as Escrituras, ou tenham existido Torá ou Injil diferentes na época em que Maomé disse: «Há um só Deus: o Deus vivo e eterno. Ele te enviou o livro que encerra a verdade, para confirmar as Escrituras que lhe antecederam. Antes fez descer o Pentateuco e o Evangelho, para que servisse de guia aos homens» (sura 3.1-2).

O fato de Deus ser um só, é o fundamento básico da Torá de Moisés. No Injil se repete várias vezes esse princípio, que sempre foi parte da fé cristã. Ao mesmo tempo, a experiência dos primeiros discípulos ao observarem a vida de Jesus e escutarem suas palavras, levou-os a convicção de que Ele era, num sentido muito especial, divino: «Meu Senhor e meu Deus»; são as palavras de um deles.

Além disso, depois da ascensão de Jesus e de acordo com sua clara promessa, desceu o Espírito Santo sobre os seus discípulos que o esperavam; eles comprovaram que Deus estava operando entre os homens sem ser visto, não apenas como um poder ou uma influência, senão de forma direta e pessoal. Portanto, o Espírito Santo também é uma pessoa. Os cristãos, tradicionalmente têm falado de três Pessoas e um só Deus, a Santíssima Trindade, porém neste caso, a palavra «Pessoa» não deve ser entendido em seu sentido mais comum. As Pessoas divinas estão vinculadas entre si na unidade da Trindade mais estreitamente do que jamais poderiam estar os seres humanos.

Nenhuma analogia terrena poderia explicar adequadamente o que é a divina Trindade. Portanto, não nos deve surpreender o fato de que a mente humana seja incapaz de compreender cabalmente o mistério de nosso maravilhoso Deus, quem é verdadeiramente Al Ghaib (o Escondido). Nossa capacidade para entendermos a sua grandeza e seu mistério é tão limitada como a que pode ter um gato (por assim dizer, numa ilustração familiar) para compreender o que eu faço quando leio um livro, ou fico a orar. Mas nenhuma explicação da Trindade é válida se não reafirmar a unidade de Deus.

Deus enviou seus profetas através dos tempos para revelar à humanidade a Sua vontade e algo acerca da Sua natureza, chamando-a ao arrependimento e à obediência. Porém, quando chegou o momento certo, Deus mesmo tomou a forma humana na pessoa de Jesus, o filho de Maria. Isso não o fez para apagar a Sua deidade e parecer um homem comum apenas, mas para que a natureza humana e a divina fossem combinadas maravilhosamente numa pessoa. Quando o chamamos de Filho de Deus, não nos referimos a sua concepção miraculosa, já que Ele é Filho de Deus desde toda a eternidade, e seria blasfêmia pensar que de alguma maneira, o Deus glorioso tivesse assumido um corpo para ter relações físicas com uma pessoa humana, Maria, por mais santa que ela fosse.

Todos os direitos reservados a PMI Brasil

29 de abr de 2010

Pobre, cego e nu!

Julio Severo
Um seminarista saiu do seminário católico porque achou que ali não era o lugar ideal para ele. Ele acabou encontrando no marxismo a maioria das respostas para suas "necessidades" sexuais.
Hoje, o ex-seminarista, além de homossexual assumido, é considerado o maior líder homossexual do Brasil (veja aqui entrevista dele no Programa do Jô: http://juliosevero.blogspot.com/2010/04/luiz-mott-no-programa-do-jo-propaganda.html). Mas ele é também acusado de defender a pedofilia. Veja aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2007/08/luiz-mott-pedofilia-j.html

Não é fácil esconder por muito tempo a homossexualidade e a pedofilia num ambiente onde há restrições morais cristãs.
Mas dentro do marxismo e do movimento homossexual, é possível sair do armário, com o devido acobertamento e proteção, pois ilusões e mentiras fazem parte do jogo homossexual e marxista.
Por isso, não pipocam todos os dias escândalos de pedofilia vindo diretamente do movimento homossexual ou dos movimentos marxistas. É como se no meio deles não existisse nenhuma ameaça sexual aos meninos. É como se ali fosse o paraíso da pureza sexual, o lugar ideal para bebês e crianças.
Contudo, essa não é de forma alguma a realidade. Em 2007, desmascarei para o Brasil inteiro no meu blog o Dr. Denilson Lopes, professor universitário que publicou o artigo "Amando Garotos: Pedofilia e a Intolerância Contemporânea" num site homossexual. Para ver na íntegra o artigo dele salvo no meu blog, siga este link: http://juliosevero.blogspot.com/2007/07/pedofilia-e-homossexualismo.html
Depois de 3 anos, nenhuma autoridade tomou qualquer providência. Mas imagino que se eu tivesse me referido ao defensor da pedofilia como "Padre Denilson Lopes", em menos de 3 dias a mídia nacional e internacional, o Ministério Público Federal, a polícia federal e um bando de outras criaturas apareceriam correndo para denunciar "mais um escândalo de pedofilia da Igreja Católica", omitindo o fato óbvio de que, acima de tudo, Lopes é homossexual. Pelo visto, Lopes está muito bem abrigado e protegido num ambiente acadêmico marxista que, com toda a justiça, merece o nome de "Imbecil Coletivo", título de um dos livros de Olavo de Carvalho.
Com professores universitários como Lopes e Mott, quem agora escreverá o "Coletivo de Pedófilos" para abrir os segredos desse armário marxista e homossexual?
A opção de Mott pelo marxismo e pelo movimento homossexual foi então uma questão de mera sobrevivência.
No entanto, por um lado teria sido bom se ele tivesse se tornado padre ou bispo. Só assim seus escândalos seriam destrancados do armário à força diante do público por uma mídia que está sempre pronta a acobertar a pedofilia dentro do marxismo e do movimento homossexual, mas jamais perde a oportunidade de denunciar padres que abusam de meninos. Mas, claro, sem jamais mencionar a homossexualidade deles, pois isso compromete fatalmente o movimento homossexual.
Para a mídia esquerdista, nesse jogo sujo a única atitude imoralmente válida é comprometer a Igreja Católica e suas posições contra o aborto e contra o homossexualismo.
É certeza que se o Vaticano abraçasse totalmente o marxismo, promovendo o aborto e ordenando oficialmente padres, bispos e cardeais homossexuais, os escândalos de pedofilia envolvendo a Igreja Católica desapareceriam misteriosamente dos noticiários. Afinal, amigo protege amigo.
Se a Igreja Católica fizesse essa mudança oficial, aí a mídia marxista seria obrigada a procurar outro alvo: as igrejas evangélicas conservadoras. O show então começaria: escândalos diários de pedofilia de pastores e outros líderes pipocando freneticamente diante do público.
O movimento homossexual e a elite marxista, que controlam a grande imprensa, sabem muito bem o que fazem quando "noticiam" os casos de abuso homossexual de meninos dentro da Igreja Católica, usando-a como bode expiatório das conseqüências da própria conduta que eles tanto estimulam nas escolas e na sociedade.
Mas homossexual é homossexual, seja na Igreja Católica, nas igrejas evangélicas, no marxismo ou no movimento homossexual.
A vasta maioria dos escândalos de pedofilia na Igreja Católica é de abusos sexuais de meninos, isto é, padres homossexuais abusando de menores de idade do sexo masculino.
Mas por que pensar que só dentro da Igreja Católica os homossexuais cometem abusos sexuais contra meninos? Por que pensar que no marxismo e no movimento homossexual eles automaticamente se tornam santos sexuais e protetores das crianças?
No mundo inteiro, ninguém hoje está lutando mais pela liberação sexual das crianças do que os grupos homossexuais. E, acredite se quiser, por essa "liberação" eles são considerados protetores e defensores de crianças. Nesse sentido, parece que Luiz Mott quer apenas ser um desbravador no Brasil dessa nobre "liberação".
Mesmo com esses sinais claríssimos, veja o tratamento diferenciado que a mídia marxista dispensaria para Mott, dependendo da escolha dele:
1. Como padre ou bispo, Mott seria exposto como o demônio da pedofilia dentro da Igreja Católica. A mídia o usaria para levar o público a entender que sexo de homens com meninos tem tudo a ver com a Igreja Católica e seus valores morais, mas absolutamente nada a ver com o homossexualismo. Ele seria apresentado como escândalo de pedofilia produzido pela Igreja Católica. Eles diriam: "Que coisa horrorosa e criminosa: o padre ou bispo Mott envolvido em pedofilia!"
2. Como marxista e líder do movimento gay, ele é apresentado como um anjo, tendo sido elogiosamente condecorado por Fernando Henrique Cardoso e Lula por ter fundado o Grupo Gay da Bahia, que tagarela enfadonhamente que está havendo um "homocausto" no Brasil. Mesmo com suas declarações pró-pedofilia, ninguém na grande imprensa do Brasil o chama de "escândalo de pedofilia produzido pelo movimento homossexual". Aliás, eles diriam: "Que coisa linda: o Dr. Luiz Mott, professor da Universidade Federal da Bahia, defendendo os direitos sexuais das crianças!"

Enquanto Mott permanecer no marxismo e no movimento homossexual, ele estará protegido e gozando todos os tipos de regalias da imprensa e do governo. Mas ai dele se quiser ser padre ou bispo. A mídia não o perdoará.
Moral da história? Se quiser esconder suas perversões sexuais, não faça isso na Igreja Católica e em nenhuma outra igreja cristã. O marxismo e o movimento homossexual são o armário ideal para esconder segredos sujos.
Como a Igreja Católica do Brasil pode enfrentar essa pilantragem midiática sustentada pelo movimento homossexual e pelo marxismo?
Fechando-se radicalmente para a teologia da "libertação" e abrindo-se radicalmente para o Espírito Santo e seus dons. Quando Mott estudou num seminário católico, era uma excelente oportunidade de ele receber ministração de libertação.
Conforme Marcos 16, o seguidor de Jesus Cristo tem o poder e a autoridade para ministrar cura e libertação para os que estão oprimidos, e é inegável que Mott entrou no seminário oprimido pelo homossexualismo. Mas os seminários católicos estavam infectados com a teologia da libertação e com um liberalismo doentio. O homossexualismo não é prática incomum entre liberais, sejam católicos ou não.
Para evitar abuso sexual de meninos, a Igreja Católica e todas as igrejas cristãs devem fazer uma triagem rigorosa para impedir que homossexuais enrustidos sejam ordenados. E devem se preparar, sob o poder e unção do Espírito Santo, para lidar com todos os que entram em seus seminários com problemas homossexuais. Aliás, essa abordagem apostólica deve ser regra para todos os que entram em igrejas cristãs.
A resposta para prevalecer sobre a mídia tendenciosa, o movimento homossexual e os movimentos marxistas é o Espírito Santo. Nenhuma força na terra, debaixo da terra ou nas esferas espirituais tem mais poder que o Espírito Santo.
O Espírito Santo é também a resposta para os homossexuais que, como Luiz Mott, entram no seminário em busca de soluções espirituais, mas só encontram liberalismo e mais homossexualismo. O Espírito Santo liberta dos piores vícios homossexuais, inclusive do sexo com meninos.
É verdade que ao deixar o seminário, Mott livrou a Igreja Católica de um mega-escândalo. Mas se alguém ali o tivesse ajudado a conhecer e experimentar o Espírito Santo, em vez de dizer hoje que o Cristianismo é opressivo, Mott estaria testemunhado que foi liberto de uma grande opressão.
Agora, quem livrará aquele que livrou a Igreja Católica?
Vídeo educacional contra a pedofilia homossexual: http://www.youtube.com/watch?v=CwOW76c0Dsg
Lula culpa hipocrisia religiosa por abusos sexuais de menores

28 de abr de 2010

Dói abrir mão de R$ 40 mil? jogador NYLMAR do Santos...

Em entrevista, jogador Neymar do santos revela dar R$ 40 mil à Igreja

 

Em entrevista publicada pelo jornal Estadão nesta segunda-feira, 26 o jogador e estrela do Santos Futebol Clube, Neymar falou um pouco de sua história, início da carreira e religiosidade. Na reportagem assinada pela repórter Debora Bergamasco o atleta brincou ao lembrar seus primeiros salários como jogador profissional chegando aos números atuais que, recebendo do clube da baixada mais seus patrocínios, podem chegar até R$ 400 mil. Garante, porém, que 10% é da Igreja.
Desde pequeno, Neymar é freqüentador da Igreja Batista Peniel, de São Vicente. O pai e empresário do jogador, que também se chama Neymar, conta ainda que a cada jogo, Neymar (Júnior) entrava em campo sempre com sua faixa com os dizeres ‘Jesus’ na cabeça. O adorno não pôde mais ser utilizado no futebol profissional.
“O primeiro salarinho dele (Neymar) foi R$ 450. Fizemos esse primeiro contratinho dele no Santos e minha mulher pegava os R$ 45 e dava para igreja todo mês. OK, ainda sobravam uns R$ 400 para pagar as contas. Daí ele passou a ganhar R$ 800. Tá bom, doa R$ 80… Só que Deus começa a te provar, né? Pegamos R$ 400 mil. Caramba, meu, como vamos ‘dizimar’ R$ 40 mil? É um carro! Cara, mas daí você pensa que Deus foi fiel. Pum, dá R$ 40 mil! Mas daí vieram ‘catapatapum’ reais. Meu Deus, não quero nem saber, ‘dizima’ logo isso! (risos). É… Deus te prova no pouco e no muito”, conta o pai do atleta.
Confira abaixo pergunta da entrevista publicada pelo jornal Estadão:
Dói abrir mão de R$ 40 mil?
Para Deus, nada dói. E acho legal.  Faz dez anos que estou lá na igreja Batista Peniel e agora estão ampliando a igreja. Acho que se a gente acreditar em Deus, as coisas vêm naturalmente. Deus me deu tudo: dom, sucesso…

24 de abr de 2010

5 perguntas que podem mudar sua vida

Pastores com visão missionária


Pastores com visão missionária
Pr. João Falcão Sobrinho
Membro da IB Barão da Taquara e Pastor Emérito da PIB de Irajá, Rio de Janeiro
Sermão
Missionário

Os pastores são agentes formadores de opinião e de

atitudes. Cada igreja segue o seu pastor, não propriamente

o discurso dele, mas a sua vida.

A visão do pastor, queira ou não, acaba sendo a visão de sua igreja.

Conheci um pastor que sempre dizia: “Minha igreja

não pode levantar ofertas para missões nem contribuir

para o Plano Cooperativo porque os seus membros são

todos pobres, vivem em casas humildes e mal conse-

guem o sustento para suas famílias”.

As senhoras da igreja, segundo alegava a esposa do pastor, que partilhava da mesma visão, também jamais enviaram um

centavo para o Dia de Educação Cristã.

O templo daquela igreja, onde estive por duas vezes,

era uma construção antiga, carecendo com urgência de

alguns reparos e pintura. Os banheiros estavam em estado

lastimável.

 Aquele pastor foi para outra igreja no

interior e eles convidaram um novo obreiro. Este, logo

começou a doutrinar a igreja sobre missões, sobre mordomia

e vida cristã. Ele e sua esposa eram crentes de

muita visão e passaram a sua visão bíblica para a igreja.


A visão de Cristo. Em poucos meses, a igreja já estava

integrada no Plano Cooperativo, levantou significativas

ofertas para missões nacionais e missões mundiais.

A MCA enviou sua oferta do Dia de Educação Cristã

para a União Feminina e a igreja começou a crescer.

Três anos depois, quando voltei àquela igreja, seu

templo estava todo pintado, o terreno limpo, sem mato,

os banheiros tinham recebido boa reforma e estavam

em ótimas condições de uso. Posteriormente, já com

outro pastor, aquela igreja conseguiu regularizar a situação

da sua propriedade, adquiriu mais dois terrenos

contíguos e hoje tem uma propriedade valiosíssima.


Pastores com visão abençoam suas igrejas. Aqueles

mesmos irmãos, que antes não podiam contribuir porque

eram pobres, agora também estavam sendo abençoados

em sua vida particular porque passaram a sentir-

se, como os crentes da Macedônia, embora pobres

de bens materiais, riquíssimos em generosidade.


Pastores sem visão missionária atrasam e emperram

o crescimento das suas próprias igrejas e desestimulam

a melhoria da qualidade de vida dos seus membros.

Isto não é teoria de gabinete, mas a experiência de um

pastor que por 50 anos pastoreou várias igrejas, sempre

doutrinando sobre mordomia, missões, evangelismo e

vida cristã e teve a alegria de ver as igrejas crescendo

sob todos os aspectos e os crentes sendo abençoados

na sua vida particular.

Minha esposa e eu amamos missões. Nós oramos

todos os dias, nominalmente, pelos nossos missionários.

Não somente pelos aniversariantes, indicados no

Manancial e na Ceifa, mas por muitos outros que estão

em nossa lista de orações. Todas as igrejas, por onde

passamos, sempre foram liberais em contribuir para o

Plano Cooperativo e para enviar as ofertas missionárias,

mesmo quando em obras nas suas propriedades.

Ficamos felizes quando vemos os crentes amando missões

e contribuindo, liberalmente, para missões porque

sabemos que assim eles mesmos serão abençoados.


Estamos sempre orando para que Deus abra a visão

de todos os pastores  do Brasil para a obra missionária.

Ore por isso você também.

A visão missionária abençoa o ministério

A visão da obra missionária que tanto abençoa o

ministério, as igrejas e os crentes dependem essencialmente

de três fatores:

Primeiro – uma profunda identidade com Cristo pela

leitura devocional sistemática da Bíblia e pela oração

não-formal do púlpito, mas sentida no coração no recôndito

do quarto fechado.

Segundo – um coração cheio de amor pelos pecadores

perdidos de todo o mundo. Que amor a Jesus pode

dizer que possui o pastor que não busca levar sua igreja

a cumprir a grande comissão de Jesus?

Terceiro – amor pela sua própria igreja. A visão missionária

do pastor é bênção para a igreja. Que amor

pode declarar por sua igreja o pastor que não estimula

o crescimento das suas ovelhas na visão da sua própria

missão.

Em Provérbios, 11.30, lemos: “O fruto do justo é árvore

da vida e o que ganha almas sábio é”.


A maior sabedoria que um pastor pode demonstrar como elemento formador de opinião e de atitudes é ter ele mesmo uma visão profunda da sua responsabilidade missionária

pessoal a fim de levar sua igreja a ser abençoada na prática

de evangelismo e missões.

 

Visão missionária, visão espiritual e visão pastoral não se adquirem no Seminário, mas na prática de uma vida pessoal de devoção e amor a Jesus.

Então, por amor e em obediência a Cristo, vamos

incentivar nossas igrejas a levar o Evangelho até os confins

da Terra?

15 de abr de 2010

Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.

Provérbios 8:17 Eu amo os que me amam; os que me procuram me acham.
17 Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.

Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.
Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.
Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.
Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscarem, me acharão.
Oséias 10:12
Semeai para vós em justiça, ceifai segundo a misericórdia, lavrai o campo de lavoura; porque é tempo de
buscar o Senhor, até que venha, e chova a justiça sobre vós.

*É sempre tempo de buscar o Senhor. Quando você o busca, Ele virá e fará chover a justiça sobre sua vida.
Em outras palavras, o avivamento virá e permanecerá.

1 Crônicas 22:19
Disponde, pois, agora, o vosso coração e a vossa alma para buscardes ao Senhor, vosso Deus; e levantai-vos
e edificai o santuário do Senhor Deus, para que a arca do concerto do Senhor e os utensílios sagrados de Deus
se tragam a esta casa, que se há de edificar ao nome do Senhor.

*Deus nos ordenou a “edificar uma casa para Ele.” Esta casa não é um prédio feito com tijolos nem madeira,
mas sim um tabernáculo vivo feito de “pedras vivas.” À medida que buscamos o Senhor, Ele nos ensina a
edificar a nossa vida de acordo com o Seu padrão. Outra coisa, você precisa “dispor o seu coração” a buscar
o Senhor. Em outras palavras, é uma atitude e uma decisão que você toma.

2 Crônicas 20:3-4
Então, Josafá temeu e pôs-se a buscar o Senhor; e apregoou jejum em todo o Judá. E Judá se ajuntou, para
pedir socorro ao Senhor; também de todas as cidades de Judá vieram para buscarem o Senhor.

*Neste tempo de dificuldade e perigo, Josafá buscou no Senhor sabedoria e direção. Deus respondeu seu
pedido e o livrou do inimigo. Devido ao bom exemplo de liderança de Josafá, todo Israel buscou ao Senhor.
Precisamos deste tipo de líderes nos dias de hoje.

Salmos 34:10
Os filhos dos leões necessitam e sofrem fome, mas aqueles que buscam ao Senhor de nada têm falta.
*Esta é uma grande promessa para todos os que buscam o Senhor. Não terão falta de nada.

Salmos 105:4
Buscai ao Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente.
*Nunca deixem de buscam ao Senhor!

Provérbios 28:5
Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam o Senhor entendem tudo.
*Aqueles que buscam ao Senhor compreendem coisas que outros não compreendem.

Amós 5:6
Buscai o Senhor e vivei, para que não se lance na casa de José como um fogo, e a consuma, e não haja em
Betel quem o apague.

Jeremias 29:12-13
Então, me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis e me achareis quando me
buscardes de todo o vosso coração.

• Uma chave importante é buscar o Senhor de todo o seu coração. Algumas pessoas são casuais por
demais quando se trata de buscar o Senhor.
Uma pessoa busca a Deus ao:
1. Desejá-Lo.
2. Amá-Lo.
3. Adorá-Lo.
4. Examinar Sua palavra.
5. Jejuar.
6. Orar.

14 de abr de 2010

PREPARANDO O CORAÇÃO PARA O AVIVAMENTO BÍBLICO DO SENHOR!


“Arai o campo de pouso; porque é tempo de buscar o Senhor, até que ele venha e chova a justiça sobre vós.” (Oséias 10.12)


Devido ao fato de os judeus terem sido uma nação de agricultores, a Palavra de Deus recorre freqüentemente ao trabalho da agricultura para ilustrar o que Deus quer ensinar. O profeta Oséias utilizou-se deste recurso para dizer aos judeus que eles estavam se tornando uma nação de apóstatas, isto é, pessoas que estavam se apartando de Deus. Ele os reprovou por sua idolatria e os advertiu dos juízes divinos. Oséias, ou Deus por meio do seu profeta, chama seu povo a um reavivamento, uma nova busca de Deus.

O texto acima diz: “Arai o campo de pousio”. Campo de pousio é aquele campo que uma vez foi cultivado, mas agora se encontra abandonado. Ele necessita ser arado e enriquecido antes que esteja novamente pronto para receber a semente. Na chácara da igreja temos um campo assim. Num determinado local havia sido uma plantação de arroz. Agora só há capim e pequenas árvores espinhentas.

Quando o Senhor diz que é para arar o campo de pousio, Ele está falando sobre o nosso coração. “Enganoso é o coração”, diz a Palavra em Jeremias 17.9, “...quem o conhecerá?”. Por isto a mesma palavra diz também: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Pv 4.23).

· Se um dia nossa vida no Senhor foi mais santa, mais frutífera, mais usada, mais sensível à Sua voz...
· Se um dia nosso amor por Jesus foi mais puro, mais íntegro, não dividido com outros interesses...
· Se um dia nós orávamos com mais fervor e mais perseverança...
· Se um dia a Palavra de Deus era comida e bebida a todo o instante...
· Se um dia suportávamos todas as lutas e tribulações com mais paciência e resignação...
· Se um dia tínhamos mais louvor e não murmuração em nossos lábios...
· Se um dia tínhamos mais amor e compaixão pelos perdidos...
· Se um dia éramos mais simples e não presos às vaidades da vida...
· Se um dia tínhamos mais amor aos irmãos e não os criticávamos...
· Se um dia éramos mais espirituais e não carnais...
· Se um dia vencíamos os pecados e as fraquezas com mais freqüência...

Mas hoje, como estamos? Resta pouca coisa disto tudo em nossa vida? Então é hora de nosso coração deixar de ser um campo de pousio, ou seja, um campo sem fruto, morto, seco, árido, para ser um novo campo. Temos de permitir que o Consolador, o Ajudador, o Amigo, o Arador, o Espírito Santo trabalhe em nosso coração fazendo sulcos profundos, fazendo tudo de novo, como era no princípio e até melhor ainda.

Deixemos que o Espírito sonde o nosso coração. E quando Ele apontar qualquer pecado ou negligência, qualquer hipocrisia ou debilidade, qualquer indiferença ou carnalidade, confessemos tudo isto com o coração compungido e quebrantado, e não com um coração frio e insensível. O arrependimento e a confissão são o arado que o Espírito Santo há de usar para remover todo e qualquer obstáculo que está em nosso coração. A razão para a falta de satisfação em seu relacionamento com Cristo se deve à sua mente orgulhosa e carnal que encobriu algo que requer que seja confessado e removido. Lembre sempre: “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará, mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28.13).

Deixe o Senhor arar todo o terreno do seu coração e inicie uma nova vida. Não se desaponte nem desista em razão das pequenas dificuldades. Dirija o arado através delas. Vá profundamente e revolva-as do solo a fim de que ele fique rico, fértil e macio. Então você o estará preparando para receber as sementes que frutificarão cem vezes mais.

Não espere que Deus are miraculosamente o solo do seu coração. Você tem de cooperar com Ele. Você tem de participar ativamente, submetendo sua vontade a Ele.

A chuva que cai num campo velho e sem cultivo engrossa a relva e endurece ainda mais o solo. O Senhor não irá derramar as chuvas do Seu Espírito sobre nós enquanto não o deixarmos arar o campo de pousio do nosso coração. Mas se ararmos este campo, como diz a sua Palavra, buscando-o de todo o coração, Ele promete derramar suas abundantes águas sobre nós. Águas de Vida que nos darão Vida!

Ele nos exorta: “Arai o campo de pouso”
Ele nos dá a razão: “Porque é tempo de buscar a Deus”
Ele nos promete: “Até que Ele venha e chova a justiça sobre vós.”

13 de abr de 2010

A Covardia De Um Mundo Hipócrita



Hoje em Israel, comemora-se o Dia de Lembrança As Vitimas Do Holocausto e Dia Do Heroísmo. Fora de lá não há nada a se comemorar ou se lembrar. Vivemos em um mundo hipócrita que não aprendeu as lições de setenta anos atrás. Somente lá as vítimas são verdadeiramente honradas. No Sudão, Somália, Nigéria e em outros lugares não há o que se comemorar. Estas vidas nada valem. Como não valem as vítimas de Sderot. O silêncio cruel deste mundo hipócrita se torna sarcástico quando se pensa que é o mesmo mundo que esperneia por meia dúzia de passaportes falsificados supostamente utilizados para se matar um terrorista. Será que Adorno teria razão quando disse que a humanidade morreu em Auschwitz?

Esta é uma análise escrita pelo editor-chefe do De Olho Na Midia, Daniel Benjamin Barenbein, esperando dar voz aqueles que não podem mais falar.


http://jeremiahandrews.files.wordpress.com/2007/04/_41265550_8vadveshrtrs416.jpg

Dia De Lembrança Do Holocausto: O que diriam as vítimas de ontem sobre nosso dias?

A Covardia De Um Mundo Hipócrita

 

Hoje em Israel, comemora-se o Dia de Lembrança As Vitimas Do Holocausto e Dia Do Heroísmo. Fora de lá não há nada a se comemorar ou se lembrar. Vivemos em um mundo hipócrita que não aprendeu as lições de setenta anos atrás. Somente lá as vítimas são verdadeiramente honradas. No Sudão, Somália, Nigéria e em outros lugares não há o que se comemorar. Estas vidas nada valem. Como não valem as vítimas de Sderot. O silêncio cruel deste mundo hipócrita se torna sarcástico quando se pensa que é o mesmo mundo que esperneia por meia dúzia de passaportes falsificados supostamente utilizados para se matar um terrorista. Será que Adorno teria razão quando disse que a humanidade morreu em Auschwitz?

Esta é uma análise escrita pelo editor-chefe do De Olho Na Midia, Daniel Benjamin Barenbein, esperando dar voz aqueles que não podem mais falar.


http://jeremiahandrews.files.wordpress.com/2007/04/_41265550_8vadveshrtrs416.jpg
Dia De Lembrança Do Holocausto: O que diriam as vítimas de ontem sobre nosso dias?

7 de abr de 2010

Jogo de Futebol... tudo normal se nao fosse de onde eles vieram...

Sábado passado (03/04/2010) tivemos a nossa costumenira reunião de adolescentes preparatório para o batismo, em nossa amada e próspera igreja ...
Tudo normal e costumeiro como de sempre... 
Nesta partida eu estava como goleiro (porteiro rsrsrsr)... em dado momento me veio uma palavra muito interessante que me impactou naquele momento e até agora alguns dias após a partida ainda esta me alegrando e trazendo revigoramente espiritual e emocional....

!"uma doce e suave voz me dizia...!" este é um time de futebol de ex muçulmanos... um time de irmãos que conheceram a verdade e estão vivendo uma nova vida...

Pois bem, pode paracer simples pra quem mora no Brasil e esta acostimado com acampamentos, igrejas cheias, louvor e adoração que tocam os céus e a terra, ...momentos inesquecíveis para que esta em um contexto islamico...
Mas para quem esta aqui do outro lado da moeda... isso é um milagre visíveis aos nossos olhos....
Deus seja louvado.
Te amo meu Senhor...
Te amo JESUS!...

Abraços.

5 de abr de 2010

Como posso ter certeza de que Jesus Cristo realmente ressuscitou?

Como posso ter certeza de que Jesus Cristo realmente ressuscitou?


Artist's conception of Jesus Christ arisen from the dead
In English: How do we know that Jesus Christ really rose from the dead? English Answer
O mais poderoso sinal confirmando ser Jesus quem ele diz ser, o Filho de Deus, é a sua ressurreição dos mortos (Romanos 1:4). Esta é uma questão com grandes implicações. A ressurreição realmente aconteceu? Ela é realmente a maior exceção "ao tão temido e inevitável destino do homem"? Muitos atualmente consideram a ressurreição de Cristo como um dos mais certos e seguros eventos da história. Um debate crucial sobre a questão "Jesus realmente se levantou dos mortos?" tomou lugar recentemente entre o mundialmente renomado filósofo ateísta, Dr. Anthony Flew, e o erudito do Novo Testamento e cristão, Dr. Gary Habermas. Um júri de cinco filósofos de universidades de destaque julgou o debate. Qual foi a conclusão? Quatro votos para Habermas. Nenhum para Flew. Um empate.[1] Os juízes consideraram que Flew retraíu-se para sofismas filosóficos ao evadir-se de fatos históricos amplamente reconhecidos citados pelo Dr. Habermas.
12 FATOS HISTÓRICOS AMPLAMENTE RECONHECIDOS SOBRE A ressurreição:
Estes fatos (citados por Habermas) incluem: [2]
    Artist's conception of Jesus' body about to be 
prepared for burial at the tomb.
  1. Jesus Cristo morreu devido aos rigores da crucificação.
  2. Jesus foi enterrado.
  3. A morte de Jesus Cristo levou os discípulos a perderem a esperança e se desesperarem.
  4. Muitos eruditos afirmam que o túmulo de Jesus foi encontrado vazio uns poucos dias depois de sua morte e sepultamento.
  5. A este tempo, os discípulos haviam tido experiências reais que eles acreditavam ser experiências literais de um Jesus ressureto.
  6. Os discípulos foram transformados de homens cheios de dúvidas, receosos de se identificarem com Jesus, a corajosos proclamadores de sua morte e ressurreição querendo, inclusive, morrer por e ssa crença.
  7. A ressurreição constituía o centro da mensagem dos discípulos.
  8. A ressurreição foi proclamada em Jerusalém, onde o túmulo vazio se encontrava. Como resultado:
  9. A igreja nasceu e começou a crescer ...
  10. ...sendo o domingo o dia principal para a adoração.
  11. Tiago, o irmão cético de Jesus, converteu-se por causa da ressurreição.
  12. Paulo, o grande perseguidor do Cristianismo, também foi convertido por causa da ressurreição.
Tão grande foi o impacto deste evento único sobre o primeiro século que seus efeitos têm sido descritos como um "círculo crescente de ondas" e "um pedra jogada no poço da história". [3] Em um dos mais estranhos desfechos da história, uma mensagem centrada em um “criminoso” morto (1 Coríntios 1:23) veio a ser proclamada como as “boas novas”. Igualmente espantosa foi a extensão da transformação ocorrida em todo o Império Romano após a sua roclamação. O ímpeto para esta mensagem era a convicção de que o mesmo Jesus que fora crucificado estava novamente vivo. Estes fatos são admitidos mesmo pelos mais céticos.[4]
A história da ressurreição, de fato, teve seus críticos desde o seu começo. Começando com o relatório dado pelos guardas do túmulo em Mateus 28:11f e em todas as estórias até o presente, grandes esforços têm sido empregados para explicar a ressurreição. Cada nova tentativa, entretanto, é mais perversa que as anteriores[5] e, ainda assim, falha diante de fatos indisputáveis.
Consideremos agora ...
SEIS OBJEÇÕES CÉTICAS MAIS COMUNS levantadas pelos críticos da ressurreição de Cristo ...
  1. A ressurreição de Jesus Cristo é um mito, e não uma história real.
  2. As histórias da ressurreição estão cheias de contradições.
  3. Milagres não são possíveis.
  4. O corpo foi roubado.
  5. Jesus somente desmaiou e depois se recuperou de suas feridas.
  6. As testemunhas estavam apenas “vendo coisas”.