ALBÂNIA onde há perseverança há esperança...

Para os Mulçumanos que buscam...

Para os Mulsumanos que buscam... IsaalMasih.net

28 de jan de 2010

Solidão é problema comum na vida de pastores e líderes.

Antonia Leonora van der Meer

Solidão é problema comum na vida de pastores e líderes.
É certo que eles sempre devem estar prontos para aconselhar, ajudar, afirmar e apoiar os outros, mas geralmente poucos se lembram que também são seres humanos com limitações, fraquezas, angústias e muita necessidade de apoio e de compreensão.  Alguns têm amigos para desabafar, mas a maioria receia abrir o coração e compartilhar fraquezas e dificuldades, com medo de serem usadas para falar mal deles e diminuir sua credibilidade. No entanto, um pastor solitário que não tem com quem se abrir corre muito mais perigo de vacilar ou ceder a uma tentação. A Bíblia diz que "melhor é serem dois", e isso não se aplica unicamente ao casamento, ainda que na intimidade do lar pode e deve existir uma verdadeira fonte de apoio e encorajamento mútuo.

Há alguém que pode cuidar do líder?
Na igreja, o conselho deveria ser um ambiente de apoio ao pastor, mas isso raramente acontece e, para muitos, o conselho é o grupo que mais lhe causa tensões no ministério. Em algumas cidades há associações de pastores que oferecem um ambiente de comunhão, compreensão e apoio mútuo, mas nem sempre esses ambientes oferecem segurança e privacidade permitindo que o líder possa realmente abrir o coração. Em teoria, nas denominações com estrutura mais hierárquica, também deveria ter alguém que cuidasse dos pastores e líderes, mas raramente elas oferecem esta possibilidade. Alguns pastores têm coragem de ter um relacionamento transparente com seus discípulos, mas a maioria acha que isso não é possível, nem saudável. Pensam que o líder deve sempre mostrar que tem força e sabedoria para enfrentar qualquer situação. Enfim, parece que o pastor não deve abrir o coração para ninguém, para se proteger de fofocas e intromissões indesejáveis em sua vida.
Há esperança para líderes solitários!
O líder pode e deve desenvolver relacionamentos pessoais de confiança onde tenha a oportunidade de compartilhar mutuamente as lutas, dores, frustrações e alegrias, além de orar uns pelos outros. É importante encontrar alguém a quem podemos confessar sentimentos de angústia, receber afirmação da outra pessoa e a liberdade para uma visão mais realista das dificuldades. No apoio e na compreensão a esperança volta a nascer. Alguém que me vê como realmente sou pode me compreender e apoiar e isto é uma bênção muito grande. Devemos buscar desenvolver esse tipo de relacionamento com algumas pessoas, buscando sempre o discernimento de Deus. Por que é que os líderes chegam a sofrer estafa? Pode ser o resultado da batalha espiritual na qual estamos envolvidos. O líder deve ter liberdade para sair um pouco da linha de frente e descansar. É necessário prevenir a estafa, tirar dias de descanso e achar pessoas com quem possa conversar e desabafar. Fale com Deus e escreva seus sentimentos em salmos de lamento e de súplicas. Tire uma folga para avaliar a situação e tomar decisões que ajudem a equilibrar as coisas. Escute boas músicas e mensagens inspiradoras. Um bom acompanhamento pode significar a diferença entre o desenvolvimento de um líder maduro e sensível e uma pessoa derrotada, fechada ou autoritária.
Aprendendo da Bíblia
Por várias vezes Jesus fala aos discípulos sobre seu sofrimento nos evangelhos de Marcos 8:31; 9:12, 31; 10:32-34 e de Mateus 16:21; 17:22-23; 20:17-19. Depois da confissão de Pedro, Jesus explicou aos discípulos que Ele iria sofrer, ser rejeitado, ser morto e ressuscitar após três dias. Ele abriu seu coração a eles. No Getsêmani, Jesus começou a se sentir "aflito e angustiado" (Mc 14:33). Jesus orou: "Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres" (Mt 26:39). "Estando angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era como gotas de sangue que caíam no chão" (Lc 22:44). Naquela hora crítica, ele pediu o apoio e abriu o coração, compartilhando sua angústia com seus discípulos mais próximos.
Paulo é visto como homem forte, capaz de enfrentar todas as lutas. Mas em 2 Timóteo, o Paulo que escreve para seu discípulo é um homem velho, na prisão, que sabe que concluiu seu ministério, mas ainda luta com necessidades humanas reais (2 Ti 4:9-21). Ele foi abandonado pelos amigos e ficou sem apoio em sua primeira defesa. Ele enfrentou sua provação sozinho e se sentiu terrivelmente abandonado pelas igrejas e pelas pessoas que amava. Vários de seus companheiros mais próximos o deixaram. Paulo está sozinho na prisão e pede três coisas: pessoas para lhe fazerem companhia, uma capa para mantê-lo quente e livros. Ele pede a Timóteo que venha logo.
Em toda essa situação, entretanto, a presença de Cristo é muito real. Podemos e devemos ajudar nossos líderes e nos ajudar mutuamente a depender da presença e do conforto de Deus. É fundamental que nossa permanência ao lado dos líderes seja feita em amor, compreensão e encorajamento contínuo.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com
.

27 de jan de 2010

Noite Missionária da 90ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira

Em entrevista após a Noite Missionária da 90ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira (CBB), em Cuiabá/MT, na qual tomou posse oficialmente do cargo de Diretor Executivo de Missões Mundiais, o Pr. João Marcos Barreto Soares expressou toda a sua emoção.

“É uma grande alegria assumir a Junta de Missões Mundiais. Estou muito animado e tenho certeza de que Deus está neste negócio, que Deus me escolheu não por qualquer virtude minha, mas por vontade Dele”, afirmou o Pr. João Marcos.

Ele também falou da meta de Missões Mundiais de aumentar o número de missionários nos próximos anos: “Estamos empolgados com a campanha deste ano. Estamos ainda mais animados com os desafios que temos de aumentar número total de missionários em 50% em 3 anos”.

Além disso, ele comentou sobre a Campanha 2010 de Missões Mundiais, que tem como tema “Por Cristo vou até os confins da Terra”, lançada na Noite Missionária (25).

“É papel nosso, como brasileiros, agir na América Latina, isso em qualquer área. Porém, como batistas brasileiros, ainda mais. Este continente precisa de Cristo. A maior parte deste continente não ouviu falar verdadeiramente de Cristo. A nova campanha está muito bem feita e tenho certeza de que as igrejas serão desafiadas. Por isso, peço aos pastores que estimulem suas igrejas não apenas a contribuir, mas também a serem verdadeiros missionários, a seguirem para os campos de Missões Mundiais”, encerrou o novo executivo da JMM.

Diretor Executivo toma posse oficialmente - Pr. João Marcos Barreto Soares



Agora é oficial. O Pr. João Marcos Barreto Soares tomou posse do cargo de Diretor Executivo de Missões Mundiais nessa segunda-feira (25) durante a Noite Missionária da 90ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira (CBB), realizada no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá/MT. Ele sucede o Pr. Sócrates Oliveira de Souza, que ocupava a posição interinamente desde o falecimento do Pr. Waldemiro Tymchak, em 2007.

A cerimônia de posse foi celebrada pelo Presidente da Convenção Batista Brasileira, Pr. Josué Mello Salgado: “O Pr. João Marcos recebe neste momento, das mãos da denominação, esta incumbência enorme, a direção da agência missionária dos batistas brasileiros no mundo. Como presidente da Convenção eu declaro o irmão empossado desta incumbência, deste ministério. Que o irmão tenha um profícuo ministério para a glória de Deus”, declarou o Presidente.

Posteriormente, o Pr. Sócrates orou pela vida do Pr. João Marcos, pedindo a direção de Deus para a vida do novo Executivo nesta obra.

Apesar do competente trabalho realizado pelo Pr. Sócrates, era desejo dos batistas brasileiros contar com um novo Executivo que pudesse se dedicar de forma exclusiva ao trabalho de Missões Mundiais.

O Pr. João Marcos tem 44 anos, é casado com a psicóloga Elzi Maciel Soares e tem 3 filhos. Ele foi ordenado há 21 anos ao ministério pastoral, é filho do pastor Ebenézer Soares Ferreira com a irmã Élcia Barreto Soares e é bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e mestre em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo.

14 de jan de 2010

Intimidade com o Senhor de Missões...


Existem certos momentos na vida em que sentimos que algo esta precisando ser mudade, sondado aprumado, arrumado, colocado na direção certa, rumo ao alvo, ao nosso mestre e a sua doce voz e caminho, algo que nos impulsionando, empurrando,  puxando para o amor real e eternal do nosso PAI celestial....
Como é bom sabermos o que somos DELE, de onde viemos e pra onde iremos...
onde estaremos e viveremos a eternidade, lado a lado do PAI....
Enquanto isso nao chegar... o mais proximo devemos estar, anelar e compartilar.
ESTAR AOS PES DA CRUZ. o melhor lugar para estar.
Para isso estou escrevendo este texto aqui..
para me lembrar de que a obra do SENHOR é do SENHOR, nós somos DELE  e para ELE devemos sempre estar, juntinho DELE...

A obra é muito, muito grande, e sempre continuara a ser grande, grande, muito grande... porem a obra continuara sendo DELE, SOMENTE DELE...
A obra é DELE, e para ELE devemos estar sendo usados. mas nunca esquecendo de estarmos ligados Nele em sua videira verdadeira,
Simplismente te amo estar amando..
seu servo.
Henrique

11 de jan de 2010

Os frutos dos primeiros frutos...



Hoje no culto semanal de domingo, tivemos a feliz e grata surpresa de contarmos pela primeira vez com a pregação do evangelho através de um jovem amigo e um dos primeiros frutos nossos aqui na Albânia..
Fiz um convite a ele um mês atrás para que o mesmo pudesse fazer uma breve pregação do evengelho 'a nossa amada igreja em BATHORE...
Edison Kolleçi prontamente aceitou o desafio.
Ele tem apenas 15 anos de idade e 2 anos que aceitou a JESUS como seu salvador, Edisosn é de uma família muçulmana mas que aos poucos estão entendendo melhor as boas novas do reino. Um adolescente renascido no Senhor, nestes dois anos de conversão, creio que somente umas três vezes ele faltou dos nossos cultos, sempre atento a palavra e a leitura da mesma.
Ele pregou sobre as 10 virgens, fez uma descrição de alguns pontos cruciais na vida do crente em como viver pronto diariamente sem mentiras ou jeitinhos ocasionais...
No final ele fez um apelo e o que muito me chamou a atenção, foi o fato de na sua primeira pregação pública, ele ter feito uma pregação muito evengelistica e com um ardor missionário de levar a palavra aos outros para que os mesmo aceitarem a JESUS como seu Salvador pessoal.
Verdadeiramente eu não esperava que ele fizesse uma pregação com inicio, meio e fim.. pois assim o fez... tudo como manda o figurino.
Minha oração é que o SENHOR o abençoe e o guarde e faça resplandecer o SEU rosto sobre o Edison e e tenha misericordia de sua abençoada vida entre nós.
Oremos para que o PAI e abeçõe muito mais do já nos tem abençoado....